Posts made in agosto, 2015

Como uma filha enxerga seu pai

Posted by on 17 / ago / 2015 in Curiosidades Paternas | 1 comment

O pai é fundamental no processo de desenvolvimento emocional e social das filhas. O pai é seu exemplo masculino. Um bom pai mostrara a menina que tipo de homem ela deve buscar no futuro para se relacionar.

e733bd9975

Os pais são os primeiros amores na vida das crianças. E não há nada de mal nisso; aliás, and é fundamental a existência desse vínculo, capsule pois é a partir dele que as crianças irão formar o modelo de amor que desejam receber no futuro.

 

  • A relação da menina com seu pai

    O pai é aquele que vem separar a filha da mãe, no rx permitindo que ela se relacione com “o outro”, o diferente. De suma importância para seu amadurecimento emocional. Segundo Freud, esse processo é fundamental também para a orientação sexual da menina na vida adulta. Pois ao ver que a mãe tem um relacionamento com o pai, a menina tende a imitá-la e se apegar ao pai, rivalizando com a mãe pelo amor dele. É muito comum a menina pequena dizer que é “a namorada do papai”. Ao perceber que o pai “pertence” à mãe, a menina se identifica com ela e quer ser igual a ela para conquistar o amor do pai, que mais tarde se manifestará na procura de homens com características semelhantes às dele. Claro, que isso tudo ocorre num nível inconsciente, a criança não sabe que esse processo acontece e nem tem a intenção de que seja assim.

  • O que a menina deseja de seu pai?

    A menina deseja sentir-se amada e valorizada. Ela quer que o pai note sua beleza, o cabelo arrumado, a roupa nova e seus sucessos na vida. Ela quer elogios e mimos.

    É muito importante que o pai responda a essa necessidade da filha e demonstre que a vê e a aprecia. Dizer a ela que está bonita com o novo penteado, ou com o vestido ou felicitá-la por seu bom desempenho a faz sentir que o pai se importa com ela e a ama.

    Toda menina quer ser a princesinha do papai, e não está disposta a aceitar qualquer tratamento inferior a esse. Críticas, embora se façam por vezes necessárias, não são bem-vindas. Caso o pai necessite fazê-lo, faça com bondade ou delegue à outra pessoa como a mãe, por exemplo. É muito constrangedor para a menina ouvir de seu pai que seu cabelo está feio ou que ela não está cheirando bem.

  • Como a menina vê o pai?

    O pai é sua primeira referência do mundo masculino e modelo de como um homem deve ser e como deve tratá-la. Se o pai é bondoso, a trata bem e é um exemplo de virtudes, é provavelmente este tipo de homem que a menina procurará quando adulta para relacionar-se. O inverso também é verdade. Se o pai for agressivo, autoritário, desonesto, é o que a filha guardará como “modelo” masculino. Segundo Regina Rahmi, psicanalista, a verdade é “Tal pai, tal namorado, marido…”.

    As meninas admiram seu pai, querem agradá-lo, conquistá-lo e receber seu amor. O pai é forte e protetor. Ele é o provedor e pode realizar seus desejos de consumo.

    É dever do pai ajudar a filha a amadurecer e criar uma identidade própria. A filha deve saber que não precisa se adaptar, imitar alguém ou agradar a um homem para dele receber amor. Para isso o pai deve mostrar amor incondicional por sua filha. Frases como: “Eu não gosto mais de você, porque você falou palavrão” . “Eu não gosto mais de você, porque você não foi aprovada na escola.”, dizem à menina que ela deve ser boazinha e fazer o que o pai deseja para ser amada, fazendo-a desenvolver baixa autoestima e insegurança. Ela passa a acreditar que se não é amada é porque é má.

    O pai autoritário x pai permissivo

    Segundo a psicóloga Lila Rosana – Ser autoritário pode passar a mensagem para a sua filha que ela tem que se submeter aos homens. Avalie se você precisa ser autoritário sempre, pois deixar algumas decisões nas mãos da filha poderá ajudá-la a amadurecer e a assumir as consequências pelas decisões equivocadas.

    Em contrapartida, fazer tudo o que ela quer, o torna o queridinho dela, mas pode torná-la manipuladora. O pai deve também dar limites.

    Lila Rosana conclui que: Tratar a sua filha com respeito, confiança e amor, fará dela uma mulher segura e hábil para se relacionar não apenas com os homens, mas com todos ao seu redor.

Read More

Amor de pai é uma das principais influências na personalidade dos filhos

Posted by on 11 / ago / 2015 in Curiosidades Paternas | 1 comment

Branco, sales negro, decease gordo, cialis magro, católico, protestante, rico, pobre. Não importa quantos fatores sociais, econômicos, culturais ou religiosos difiram entre as pessoas, nós todos temos algo em comum: viemos ao mundo graças a um pai e uma mãe, e o amor deles por nós faz toda a diferença na nossa vida.

fathers-love-72684761-600x399

Segundo um novo estudo, ser amado ou rejeitado pelos pais afeta a personalidade e o desenvolvimento de personalidade nas crianças até a fase adulta. Na prática, isso significa que as nossas relações na infância, especialmente com os pais e outras figuras de responsáveis, moldam as características da nossa personalidade.

“Em meio século de pesquisa internacional, nenhum outro tipo de experiência demonstrou um efeito tão forte e consistente sobre a personalidade e o desenvolvimento da personalidade como a experiência da rejeição, especialmente pelos pais na infância”, disse o coautor do estudo, Ronald Rohner, da Universidade de Connecticut (EUA). “Crianças e adultos em todos os lugares tendem a responder exatamente da mesma maneira quando se sentem rejeitados por seus cuidadores e outras figuras de apego”.

E como elas se sentem? Exatamente como se tivessem sido socadas no estômago, só que a todo momento. Isso porque pesquisas nos campos da psicologia e neurociência revelam que as mesmas partes do cérebro que são ativadas quando as pessoas se sentem rejeitadas também são ativadas quando elas sentem dor física. Porém, ao contrário da dor física, a dor psicológica da rejeição pode ser revivida por anos.

O fato dessas lembranças – da dor da rejeição – acompanharem as crianças a vida toda é o que acaba influenciando na personalidade delas. Os pesquisadores revisaram 36 estudos feitos no mundo todo envolvendo mais de 10.000 participantes, e descobriram que as crianças rejeitadas sentem mais ansiedade e insegurança, e são mais propensas a serem hostis e agressivas.

A experiência de ser rejeitado faz com que essas pessoas tenham mais dificuldade em formar relações seguras e de confiança com outros, por exemplo, parceiros íntimos, porque elas têm medo de passar pela mesma situação novamente.

É culpa do pai, ou é culpa da mãe?

Se a criança está indo mal na escola, ou demonstra má educação ou comportamento inaceitável, as pessoas ao redor tendem a achar que “é culpa da mãe”. Ou seja, que a criança não tem uma mãe presente, ou que ela não soube lhe educar.

Porém, o novo estudo sugere que, pelo contrário, a figura do pai na infância pode ser mais importante. Isso porque as crianças geralmente sentem mais a rejeição se ela vier do pai.

Numa sociedade como a atual, embora o nível de igualdade de gênero tenha crescido muito, o papel masculino ainda é supervalorizado e muitas vezes vêm acompanhado de mais prestígio e poder. Por conta disso, pode ser que uma rejeição por parte dessa figura tenha um impacto maior na vida da criança.

Com isso, fica uma lição para os pais: amem seus filhos! Homens geralmente têm maior dificuldade em expressar seus sentimentos, mas o carinho vindo de um pai, ou seja, a aceitação e a valorização vinda da figura paterna, pode significar tudo para um filho, mesmo que nenhum dos dois saiba disso ainda.

E para as mães, fica outro recado: a próxima vez que vocês forem chamadas à escola por causa de algo que o pimpolho aprontou, tenham uma conversa com o maridão. Tudo indica que a culpa é dele! Brincadeiras à parte, problemas de personalidade, pelo visto, podem resolvidos com amor de pai. E quer coisa mais gostosa?

Fonte: blog hype science
Read More

5 exemplos de como a paternidade muda o cérebro de um homem

Posted by on 10 / ago / 2015 in Curiosidades Paternas | 0 comments

paideprima

A paternidade pode mudar a vida de um homem. Mas você sabia que ela também muda seu cérebro? Especialistas acreditam que isso acontece para equipar pais com o mesmo “sentido do bebê” que é muitas vezes atribuído às mães.

Do ponto de vista do reino animal, health pais humanos são incomuns. Pertencem a um grupo de menos de 6% de espécies de mamíferos nas quais os pais desempenham um papel significativo na criação da prole. Nestas espécies, cheap o cuidado paternal muitas vezes envolve os mesmos comportamentos do maternal, com a exceção da enfermagem.

Mas como é que a paternidade muda o cérebro de um homem? A ciência só recentemente investigou os mecanismos neurais e hormonais do cuidado paternal, mas até agora as evidências sugerem que os cérebros das mães e pais usam um circuito neural semelhante ao cuidar de seus filhos. Mães e pais também passam por mudanças hormonais semelhantes ligadas ao seu cérebro.

O cérebro dos papais muda das seguintes formas:

O cérebro do pai fica parecido com o da mãe

Cuidar de uma criança remodela o cérebro dos pais, fazendo-os mostrar os mesmos padrões de engajamento cognitivo e emocional que são vistos nas mães. Em um estudo recente, pesquisadores analisaram a atividade cerebral de 89 novos pais enquanto eles assistiram a vídeos, incluindo alguns com os próprios filhos. O estudo analisou as mães que tinham o papel de principais cuidadoras dos filhos, pais que ajudavam a cuidar dos filhos e pais gays que criavam uma criança sem a figura feminina da mãe.

Todos os três grupos mostraram ativação de redes cerebrais ligadas ao processamento emocional e compreensão social. Em particular, os pais que eram os principais cuidadores de seus filhos mostraram o tipo de ativação no processamento emocional visto principalmente em mães que desempenham esse papel. Os resultados sugerem que há uma rede do cérebro comum a ambos os sexos.

Pais experimentam alterações hormonais

Gravidez, parto e amamentação, todas essas coisas provocam alterações hormonais em mães. No entanto, os pesquisadores descobriram que os homens também sofrem mudanças hormonais quando se tornam pais.

Estudos em animais e seres humanos mostram que os novos pais experimentam um aumento nos hormônios estrogênio, oxitocina, prolactina e glicocorticoides, de acordo com uma recente revisão de estudos realizada pela psicóloga Elizabeth Gould e seus colegas da Universidade de Princeton, em Nova Jérsei, nos Estados Unidos.

De acordo com os pesquisadores, o contato com a mãe e os filhos parece induzir as mudanças hormonais nos pais. Nos seres humanos, pais que demonstram mais carinho para com seus filhos também tendem a ter níveis mais altos de oxitocina.

Os efeitos de paternidade sobre os níveis de testosterona são menos claros. Papais humanos mostram uma diminuição da testosterona, o que os pesquisadores acreditam que pode servir para fazer com que os pais fiquem menos agressivos, aproximando-os de seus filhos. Mas alguns pais roedores mostram um aumento nos níveis de testosterona, o que está possivelmente ligado ao seu comportamento de proteção elevado.

Ainda não está claro até que ponto essas mudanças de testosterona são a causa ou o resultado de diferentes comportamentos parentais. “No entanto, o contato infantil em si parece modular sistemas endócrinos e ativar circuitos neurais nos pais de uma maneira que é muito semelhante ao das mães”, escreveram os pesquisadores em seu estudo, publicado em outubro de 2010, na revista Trends in Neurosciences.

Um sopro de oxitocina aumenta o vínculo pai-bebê

Embora pais que participam na educação dos filhos mostrem um aumento nos níveis de oxitocina, também ocorre o inverso; o aumento nos níveis do hormônio parece aumentar o contato com as crianças. Em um estudo recente, os pesquisadores descobriram que uma dose do “hormônio do aconchego” deixa os pais mais “engajados” enquanto brincam com seus filhos, e as crianças também ficam mais receptíveis.

Isso significa que um spray de oxitocina torna um pai presente e carinhoso? Ainda não. Os investigadores avisam que este hormônio tem uma variedade de efeitos sobre o comportamento, e nem todos são positivos.

Novos neurônios no cérebro do pai

A paternidade também afeta pais no nível neuronal. O nascimento de uma criança parece induzir o desenvolvimento de novos neurônios no cérebro dos pais, pelo menos foi o que estudos com animais concluíram.

Os pesquisadores dizem que esses novos neurônios podem se desenvolver em resposta ao que os cientistas chamam de riqueza ambiental, ou seja, a nova dimensão que a criança traz para a vida de um pai.

Estudos descobriram que as ratazanas que estavam com seus filhotes apresentaram maior crescimento celular na região do hipocampo do cérebro, que está ligada à memória e à navegação. Outros estudos descobriram que os novos neurônios nas regiões olfativas do cérebro permitem que pais camundongos reconheçam seus filhotes.

Papais se tornam sensíveis às vozes de seus filhos

Embora seja geralmente pensado que um “instinto materno” torna as mães incrivelmente boas em identificar os berros únicos de seus bebês, um estudo recente sugere que, de fato, os pais são tão bons nisso quanto as mães.

Para comparar o desempenho dos pais na detecção do choro do bebê, pesquisadores pediram a 27 pais e 29 mães que identificassem os gritos de seus bebês entre os gritos de cinco crianças. Em média, pais e mães foram capazes de detectar quais eram seus bebês em cerca de 90% das tentativas, e os homens foram tão bem quanto as mulheres.

 

fonte: http://hypescience.com/

Read More